sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Tanto tempo ausente…

Estive durante três meses sem dar notícias aqui no blogue. Demasiado tempo e não vale a pena perdê-lo a justificar-me. Vou fazer um resumo do que tem acontecido durante esta ausência:
- Muito trabalho…cada vez mais trabalho

- Muitas saudades...e o que sinto mais falta é de não acompanhar o que têm vivido os que me são mais queridos

- Muita praia, muito sol, muita areia….mas só aos domingos

- Viagem Benguela – Lobito I … calma, sossego e não cheira a lixo

- Viagem Benguela – Lobito II … caotinha…praia magnifica de águas transparentes

- Viagem Benguela – Lobito III … baía azul …outra excelente praia

- Viagem Benguela – Lobito IV … Igreja N. Sra. de Fátima…obra magnifica de arquitectura (Aubert Morbey, 1968)

- Viagem Benguela – Lobito V … pôr do sol na praia Morena

- Viagem Benguela – Lobito VI … as paisagens magníficas ao longo de toda a viagem

- Viagem Bengula – Lobito VII … cachoeiras do rio Keve

- Muito cansaço…muito desgaste...e algumas rugas

- Muitos sorrisos…muitos olhares de ternura

- O meu 31º aniversário…e o 1º festejado em Angola

- O meu 1º aniversário festejado em Angola… surpreendente… com muita humildade e autenticidade (duas festas surpresa)

- No mesmo dia: Um teste ao paludismo positivo….um teste ao paludismo negativo (milagre…curada em 6 horas e sem medicação)

- O 1º churrasco promovido em minha casa….os amigos fizeram tudo e não me deixaram fazer nada

- Muito stress…muitos problemas…mas é por isso que aqui estamos

Apesar de tudo o que há de bom e tudo o que há de mau, estou cada vez mais apaixonada por este povo alegre e que esbanja, gratuitamente, sorrisos.

sábado, 29 de agosto de 2009

Ás compras em Angola...

Como já tinha ralatado em textos anteriores, em Angola tudo é caríssimo, até diria mesmo, exorbitante. A verdade é que fazer compras aqui em Luanda, para mim é sempre uma dor de cabeça: nunca encontro tudo o que quero num só sitio, muitas das vezes não conheço as marcas, o aspecto dos produtos nem sempre é o melhor, a confusão nas filas das caixas, a assinatura do talão à saída do edificio... bastante cansativo. O mercado informal é o mais comum em qualquer ponto da cidade; em qualquer rua e até no trânsito encontra-se de tudo: frutas, vegetais, balanças de casa de banho, DVD's, corta-unhas, gilletes, pastilhas elásticas, bebidas frescas, pão, tapetes, carne, peixe... Mas, para mim nunca será um hábito procurar na rua e continuo a fazer as compras em algumas cadeias de supermercados que existem por cá.
Uma vez que há muita gente que quando eu relato estas coisas, não demonstra estar convencido, vou listar as compras que fiz no último fim de semana, já com a respectiva conversão para euro:



Interessante, nao é? Reparem que fiz questão de consultar um site de uma cadeia de supermercados portuguesa para comparar os preços. O preço dos iogurtes é 7x mais caro...a despesa foi 59% superior ao que seria em Portugal.
Portanto, para quem tenciona vir para cá trabalhar tenha em consideração, tal como eu tive, que a alimentação deverá estar assegurada no ordenado a acordar e esse valor tem que ser bem mais elevado que os subsídios de alimentação praticados em Portugal.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Destino? Portugal!




Nestas férias não foi dificil decidir o destino....só queria descansar em Portugal! E cá estou a:
- descansar
- estar com a minha querida família
- rever os amigos
- comer bacalhau em qualquer uma das 1001 maneiras que o podem preparar
- camarão da costa (bem picante)acompanhado de um fino bem gelado
- deliciar-me com os doces da minha mãe
- molhar os pés no mar bem gelado
- adormecer no meu sofá
- ir a supermercados onde é dificil escolher pois há sempre tanta variedade
- conduzir o meu VW Pólo
- sentir o cheiro da maresia ao final da tarde
- entrar em todas as lojas do shopping e ver tudo o que houver para ver
- passar a tarde na praia, sentada na cadeira, a olhar para a linha do horizonte
- ir com a minha mãe às compras
- almoço de família com a "barafunda" do costume
- tomar café acompanhado de pastel de nata
- comer um cornetto ao saír da praia
- vestir um casaco por causa da "nortada"

E muito mais vou continuar a fazer....!
Até breve! Estou de férias!

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Igreja de S. Francisco - Viana

Este texto é motivado e, ainda bem, por um pedido de Portugal. Amigos, que há muitos anos deixaram Angola, casaram-se na Igreja de S. Francisco em Viana (bem próximo de Luanda).
Apesar de já ter passado á frente desta Igreja, nunca me chamou a atenção, até ao dia em que me pediram para tentar encontrá-la.
Assim que passei por lá, verifiquei que tinha que ser aquela, uma vez que no átrio existe uma estátua do S. Francisco e assim que tive oportunidade, tirei as fotografias.
Lamentavelmente, a igreja estava fechada mas não pude deixar de apreciar a arquitectura e o estado de conservação já que a Igreja é completamente aberta, isto é, as portadas são em grade, permitindo apreciar-se o seu interior e estando em completa harmonia com o clima deste país. Eu não sou entendida em arquitectura, mas acredito que esta construção seja da década de 60 ou 70. A Igreja é pequena, mas muito bonita...as janelas são abertas e a entrada é ampla e com vista para o altar. Está em excelente estado de conservação o que não condiz, em nada, com Viana que se encontra muito degradada e suja. Para além disso, o átrio tem uma zona verde com muitas árvores, apagando o aspecto agreste típico das paisagens urbanas de Luanda e arredores.
Lamento 3 coisas: o facto de não me ter chamado atenção até ao dia em que me falaram, o facto de áquela hora estar fechada e o facto de não saber nada da história desta pequena igreja.
Digamos que este recanto, no centro de Viana, é um achado....um local calmo, limpo e bem conservado.
Deixo aqui algumas fotos e peço desculpa pela qualidade. Garanto que numa próxima passagem não as tiro com telemóvel mas com uma boa máquina!
Agradeço se algum dos leitores souber algo mais desta igreja, que deixe essas informações em comentário.
P.S. - Esta rua deve ser a única em Viana que não está esburacada...:) !!!


















segunda-feira, 22 de junho de 2009

Paulo Flores






Este concerto que tive o prazer de assistir, no Cine Nacional em Luanda, foi simplesmente fantástico.
Foi a apresentação de Excombatentes, um triplo album (Viagem, Ilhas e Sembas)onde está bem presente os ritmos angolanos, tradicionais e contemporâneos. Um concerto com sala quase cheia, talvez devido ao facto de ter sido o 3º dia de concerto. Sei que recentemente, em Portugal, encheu a sala do cinema São Jorge e a Casa da Música.
Quando decidi ir a este concerto a curiosidade era enorme pois, apesar de não conhecer muito bem já tinha ouvido falar deste grande músico e compositor que já leva 20 anos de carreira. Ainda bem que fui e que tive esta oportunidade, pois foi um momento comovente... E depois de adquirir este album, e ouvir com mais atenção as letras e as musicas sinto que fiquei a conhecer muito mais deste país e descobri um magnifico poeta.
Convido a todos a comprarem este album que garanto que não vão arrepender-se!
Espero ter oportunidade de colocar num próximo post, uma das minhas músicas favoritas chamada "Pé na Lama".

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Fotos

Algumas fotos....finalmente, consegui publicar!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Um pequeno paraíso bem perto de Luanda



Olá,

mais um pequeno paraíso que me mostraram, bem perto de Luanda...Praia de Sangano!
Uma praia linda, de águas calmas e quentes, rodeada de falésias...
O convite foi feito por novos amigos...apesar de ainda não nos conhecermos bem, não hesitamos em aceitar. Depois de semanas a trabalhar com eles, é muito bom ter oportunidade de conviver. Eu e o Y. já tinhamos percebido, pela forma simples, carinhosa e despretensiosa com que sempre nos trataram…mais tarde ou mais cedo havia de nascer aqui uma boa amizade.
Logo à chegada, nada como a simpatia dos funcionários do "Pirata" para adivinhar-se um dia muito bem passado.
A praia, para além da paisagem, tem todas as condições e infra-estruturas necessárias. Tem um pequeno aldeamento turístico, onde se podem alugar bungalows a um preço em conta.
O "Pirata" é um restaurante, com um aspecto e ambiente completamente descontraído, com excelente lagosta, um anfitrião extremamente simpático, uma decoração bem ao estilo do local... digamos que se fosse diferente ou mais sofisticado, já não tinha o mesmo "sabor".É importante, que assim que se chegue, se faça a reserva da mesa, senão terão muita pena de não terem oportunidade de provar as iguarias.
Depois de muitos mergulhos, algumas caipirinhas e muitas gargalhadas chega a hora do almoço e à nossa espera estava um fabuloso arroz de lagosta e lagosta ao alho (recomendo os dois....são divinais).
Passamos um dia fabuloso, mas claro que tudo isto só é possível graças à boa companhia...eu e o Y. agradecemos aos nossos novos amigos pela simpatia e pelo dia que nos proporcionaram.

(vejam o aspecto do arroz de lagosta!)




segunda-feira, 27 de abril de 2009

Miradouro da Lua

Quem sai de Luanda, imediatamente fica com uma imagem totalmente diferente deste país...eu não posso precisar a distância, mas a poucos quilómetros de cidade, na estrada que segue para a praia de Sangano, com alguma atenção vê-se uma placa de sinalização, já um pouco degradada, que diz "Miradouro da Lua".
A verdade é que se trata de um miradouro, no cimo de uma falésia, que tal como o nome indica, devido à erosão sofrida ao longo de milhares de anos, a superfície assemelha-se à superfície lunar.
Posso já garantir, que a vista é fabulosa, não só pelo fenómeno geológico mas também pela envolvente...o silêncio, o mar, o cheiro e o verdadeiro Pôr-do-sol Africano...
Depois de convivermos com o rebuliço da cidade em que se vê tanta coisa ainda por fazer, a poucos quilómetros deparamo-nos com algo assim, algo que a natureza foi esculpindo....ficamos, sem duvida, com imensa vontade de explorar tudo aquilo que este país tem de maravilhoso.
Eu ainda não conheço nada deste país e, provavelmente, para quem já conhece bem Angola, surpreende-se com a minha euforia ao descrever este local. Mas sem dúvida que me marcou pois pela primeira vez me senti realmente livre desde que cheguei a este grande país…

Apreciem as imagens....






sábado, 25 de abril de 2009

Afro Men - Rap Angolano

Deixo-vos um pouco do Rap que se faz em Angola, com a música 1,2,3 do grupo Afro Men...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

O antigo código da Estrada

O novo código da Estrada Angolano, entrou em vigor a 01 de Abril, tem sido bastante polémico visto que as alterações implementadas serem uma passagem do 8 para o 80. Digamos que passa por obrigatoriedade de uso de cinto segurança, não conduzir e com telemóvel, obrigatório ter triângulo e colete, taxa alcoolémica inferior a 0,6.... O que sei é que imagens como a que apresento aqui passarão a ser punidas e espero que passem a ser raras!

(mas pelo menos, houve a preocupação de sinalizar a avaria!!!)


quinta-feira, 23 de abril de 2009

Finalmente consigo escrever....

Finalmente consigo dar notícias. É que com as chuvadas e trovoadas africanas, a net não tem estado nada famosa. Aliás, queria começar a colocar umas fotografias aqui no blogue mas não consigo...a rede está fraca e não o permite.
De qualquer forma, já voltei e tudo parece igual...a não ser todas as obras por onde normalmente passo que rapidamente se notam diferenças. Para além disso, as noites destes dois ultimos dias, estão mais frescas. Dizem que é a chegada do Cacimbo (Inverno), mas não sei será isso. O que sei é que mesmo assim as noites são extremamente agradáveis.
No último sábado fomos jantar a Luanda, ao restaurante Caribe, que fica na ilha. Um espaço também muito agradavel, bem ao genero do que já tenho falado: palmeiras, junto a praia, música ambiente, calor, portugueses, serviço bem rapido e umas caipirinhas e cucas para animar! Curiosamente, quando escolhemos o prato o Y. disse ao funcionário: "Porco preto"....pedimos as bebidas, entretemo-nos com as entradas....quando chega o prato, achamos que era pouca quantidade, mesmo pouca (4 bifinhos, um bocadinho de batata e um bocadinho de vegetais). Começamos logo na "discussão" do costume: "Para mim chega perfeitamente, eu so como um bocadinho..." e o Y. diz "Nem penses isto é meia-dose, é impossivel ser para 2 pessoas" e eu "Não é nada...é mesmo uma dose pequenina e chega perfeitamente"; conclusão, era mesmo meia dose, tivemos que pedir outra porque estavamos com fome e para a próxima ao fazer-mos o pedido teremos que ser bem claros: "Porco preto para os dois" ou então "Eu quero porco preto e ela também quer porco preto". Apesar de tudo, o funcionario ficou super atrapalhado e providenciou a outra dose com muita rapidez.
Nessa noite à ida de Viana para Luanda, fiquei mais uma vez chocada com qualquer coisa. Mas desta vez não foi qualquer coisa....um acidente em que uma mota foi abalroada por um camião e estava um corpo de uma jovem estendido no chão e inevitavelmente morta....um horror. Mas o que mais me choca é que estava um grupo pequeno de pessoas do outro lado do camião a discutirem (penso eu) o acidente e o corpo a alguns metros sem ninguem ao lado. Nesta estrada estas situações são comuns...ultrapassa-se por qualquer lado, há muito transito, a estrada não tem visibilidade, as pessoas atravessam em todo lado....é impressionante e assustador.
Espero que a net fique melhor o mais brevemente possível para conseguir colocar aqui umas fotos para animar a malta. Até breve!

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Feliz Páscoa a todos os amigos e leitores




Uma Feliz Páscoa para todos os leitores e amigos....em especial para o Y., que mais uma vez celebramos outra data marcante longe um do outro. E a história repete-se....tal como no Natal eu aqui e tu em Angola. Mando-te um beijo bem grande directo para o teu coração!!

De volta às origens...




Sem dúvida que voltar às origens é sempre muito bom. Apesar de ser só por alguns dias, assim que aterrei em Lisboa, senti-me em casa. É muito bom perceber que há sempre um porto seguro para recuperar as forças e perceber onde estou e para onde quero ir.
Apesar do frio e até da chuva, está ser muito bom rever a família e os amigos…adormecer no meu sofá, conversar e falar sobre coisas que sempre fizeram parte do meu quotidiano, ver que quase tudo está igual e perceber que o meu lugar há-de estar sempre aqui.
A experiência em Angola está a ser muito importante e as situações positivas e negativas que tenho vivido estão a ser fundamentais no meu crescimento. De qualquer forma, quando cheguei, imediatamente senti que o meu futuro passará novamente por Portugal. O facto de ainda não ter “raízes” em Angola, tem dificultado a minha adaptação e talvez por isso, o meu pensamento está constantemente em Portugal. Curiosamente, com o passar dos dias aqui em Portugal também começo a sentir falta de Angola….do clima, das cores, do cheiro, dos colegas de trabalho e até daquelas constantes peripécias que me chateiam tanto quando acontecem e que ao lembrá-las fazem-me rir.
Diga-mos que são sentimentos contraditórios mas com certeza são normais em alguém que há tão pouco tempo deixou Portugal e que voltou para uma visita de apenas alguns dias…

quarta-feira, 11 de março de 2009

TPA - Televisão Pública de Angola



A Televisão pública de Angola (TPA) é constituída por dois canais. Pelo pouco que já tive oportunidade de assistir, na TPA1 os programas são de serviço público; a TPA2 é um canal mais generalista, com programas mais modernos, digamos que é um pouco à imagem da nossa SIC no arranque do canal. A TPA2 tem, por exemplo, um programa semelhante ao curto circuito da SIC radical, que é apresentada por dois jovens a Mel e o Jeff. Tem outro, chamado Sexolândia em que a apresentadora é a Tatiana Durão, uma modelo Angolana muito famosa e tem sempre um convidado para responder a questões do público sobre os temas do programa. Tem também o Flash, onde fazem reportagens nas festas e eventos sociais, muito dinâmico e divertido. Naõ podiam faltar as telenovelas e uma das que estão na programação é a novela portuguesa “Morangos com Açúcar” mas também já têm algumas produções nacionais.

Na TPA 1 é curioso os anúncios que se fazem entre programas…tem anúncios de sensibilização à população relativa à vacinação gratuita dos animais (cães, gatos e macacos), contra o vírus da raiva. Tem outros de sensibilização e alerta para o facto de o governo estar a realizar os censos; neste anúncio, por exemplo, é feita uma encenação em que o entrevistador de censos chega a uma aldeia e o ancião tenta perceber quem é e quando o entrevistador lhe explica o que pretende fazer, o ancião recebe-o de braços abertos. Há anúncios de alerta à responsabilização, em que a encenação é um pai que chega à maternidade e inicia um rol de desculpas e argumentos à esposa por não ter chegado a tempo de assistir ao nascimento do filho, quando na verdade se vêm imagens dele a beber e na praia com os amigos. Num outro anúncio contra a delinquência juvenil, uma bailarina famosa apela aos jovens para descobrirem também o seu talento.
Há um programa, que penso que é diário, chamado “Vanguarda Policial”, em que é noticiado todas as actividades que a Polícia Nacional está a desenvolver. Há um outro, denominado “Obras Públicas” em que o governo Angolano em parceria com a TPA, divulgam obras de construção e reconstrução que estão a ser realizadas por todo o país (e não faltam temas para este programa…pois há quantidade de obras e estaleiros que se vêm por cá…).
Na próxima semana, vem cá o Papa, então há anúncios televisivos a apelar às pessoas para participarem nos eventos públicos programados para esta visita: procissão das velas, missa na Igreja de S. Paulo, estádio dos coqueiros…
A publicidade é, basicamente, institucional aliás, anúncios publicitários ainda vi poucos: moviflor, telemóveis (unitel), jornal “A bola”, empreendimentos imobiliários.

A televisão de um país, reflecte bem a sua cultura, o seu estado de desenvolvimento. Raramente tenho oportunidade de ver televisão, no entanto, das poucas vezes que vi estes dois canais, chamou-me atenção estes factos e daí achar curiosos e relata-los aqui no blogue.

quarta-feira, 4 de março de 2009

A pedido de várias famílias

É verdade....tenho tido poucas oportunidades para dar notícias.Mas como tenho recebido vários e-mail a pedirem noticias aproveito para dar uma imagem geral da minha estadia aqui.
Está tudo a correr bem e, sem duvida, que este país é de extremos. Por um lado, é um país riquíssimo em recursos naturais e minerais. Tem um potencial enorme para o turismo pois não faltam lugares belíssimos e espectaculares para explorar. Por outro, Angola é 14x maior que Portugal mas tem apenas cerca de 13 milhões de habitantes, dos quais 5 milhões estão em Luanda, em que 70% da população vive com menos de 2 dólares por dia.
A cidade de Luanda é linda mas uma das mais caras do mundo (e eu posso confirmar, pois por um jantar normal pagamos 90 dólares por pessoa). No entanto, para além da baía, só encontramos lixo, ruas esburacadas e esgotos a céu aberto por todo o lado. Mas no meio disto tudo, há os verdadeiros contrastes que são os 4x4 de luxo, com vidros fumados a passearem-se no meio dos bairros de lata (musseques), no meio das crianças que brincam nos esgotos.
Para além disso, tudo é muito complicado. Para sair de casa: temos que evidentemente levar o passaporte, verificar se temos o carro abastecido senão já sabemos que vamos passar 2h numa fila num posto de combustível (apesar de ser um país de petróleo, há pouquíssimos postos de abastecimento e nem sempre têm stock), temos que estar mentalizado que podemos ter que estar 2h em fila de trânsito para percorrer 10 Km ou menos, se houver o azar da policia nos parar vai ter que dar “gasosa” de certeza, pois mesmo que esteja tudo bem e não tenhamos cometido nenhuma infracção eles vão inventar uma nova regra de trânsito de forma a ter que lhes dar uma “notinha”, se a viagem que pretendemos fazer for longa não se podemos esquecer que não há cafés ou restaurantes, nem postos de combustível, nem casas de banho em cada esquina.
Eu estou muito bem instalada….aqui no condomínio nunca falta luz nem água…mas para além de não haver estas duas coisas essenciais em todo o lado são inúmeros os casos de pessoas que vivem mesmo no centro da capital e que constantemente se deparam com este problema.
Fantástico é verificar o crescimento e mudança que este país está a sofrer. Uma imagem que nunca vou esquecer foi, ao aterrar em Angola era noite e sobrevoamos a baía: é impressionante a quantidade de navios e cargueiros atracados a aguardar entrada no porto. Incrivel mesmo….como era noite eu só via as luzes e fiquei mesmo impressionada. A imagem era belíssima mas de qualquer forma é incrível apercebermo-nos da dependência das importações neste país.
É mesmo um verdadeiro país de contrastes….repare que eles vão construir em Luanda, uma torre em forma de A, um metro mais alta que a torre Eiffel, com hotel, shopping, apartamentos….consta-se que os apartamentos vão custar cerca de 4500 dólares o metro quadrado.
Cá trabalha-se imenso…para além de, por lei, termos que trabalhar ao sábado; trabalhamos mesmo muito. Acordamos muito cedo (nada que eu já não estivesse habituada) e trabalhamos até muito tarde (até às 21h-22h). Como veêm, as oportunidades para sair e passear não são muitas. Sinto um pouco de claustrofobia pois estamos muito fechados e com pouca liberdade. Apesar de ter carro aqui parado à porta de casa, não tenciono conduzir, pois para além do transito ser caótico eles são uns verdadeiros diabinhos na estrada. Não há prioridades, uma fila rapidamente se transforma em 4 filas, ultrapasse-se por qualquer lado…é o salve-se quem puder para ver quem chega primeiro. Mesmo que conduzisse, não tenho um cafésinho aqui mesmo ao “pé”, não tenho zonas comerciais para passear…isto é, não há nada. Quem está no centro de Luanda, sem dúvida que tem sempre mais oferta.

Beijos a todos e saudades!
P.S. - Deixo-vos esta linda imagem da serra da Leba em Lubango...que espero conhecer em breve!


terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

A primeira saída!!!

Ontem foi a primeira vez que saí. O Y. já conhece várias coisas aqui em Luanda mas eu ainda não conheço nada.
Fomos jantar ao "Cais de 4"....um restaurante muito simpático, com uma vista fabulosa para a cidade de Luanda. Fantástico...jantar ao luar, mesmo em frente ao mar, com a brisa quente do inicio da noite a bater-nos na face. Como foi o primeiro jantar num restaurante em Angola, tinha que experimentar a lagosta. Por acaso não sou grande fã de mariscos, mas tinha mesmo que experimentar, acompanhada de um bom vinho branco bem freco. Como seria de esperar, o jantar foi carissimo, pagamos 178 dólares (2 pessoas)...mas cá começamos a habituar-nos a estes preços absurdos. A nossa vida em Angola não pode ser so trabalho e nós não queremos de forma nenhuma prescindir da nossa vida social. Foi uma noite fantástica e super agradavel. Chateia-me facto de andarmos com motorista...acabamos por não estar à vontade mas também será por pouco tempo.
Um facto muito engraçado foi que reparei numa loja comercial aqui em luanda que vende material hospitalar....até aí, tudo bem...na Tuga temos dessas lojas que vendem cadeiras de rodas, próteses, meias elasticas, etc´...o curioso é q na loja de cá vende camas de hospital, encubadoras...
Hoje foi dia de Carnaval e ofereceram-nos convites para assistir ao corso nas tribunas da avenida. Tinhamos que ir...queria, pela primeira vez, andar no meio de muita gente e também perceber como é vivido o carnaval por cá. Achei extremamente interessante, as mensagens que são transmitidas na escolha dos temas...p.e., a protecção da natureza, a problematica do lixo na cidade de Luanda. Gostei muito de observar a forma alegre como dançam e cantam e gostei, especialmente, das cores deste carnaval. Mas a cor é um facto predominante neste país, quer seja carnaval ou não...não é só a luminosidade da cidade com as vestes coloridas...o oposto das cores ténues ou escuras que utilizamos na Tuga. Aqui, há luz e cor pelas ruas. Ao passarmos no bairro da cuca, vimos uma quantidade enorme de gente a vender um pouco de tudo na rua: peixe, ovos, carne, artigos de higiene....encontra-se de tudo. Gostei de apreciar o movimento, o facto de em todo lado há grupos de pessoas nas ruas, a conviver, a beber e a comer o verdadeiro churrasco angolano.
Estou aqui há pouco mais de uma semana e só posso dizer que estou a gostar muito e que está a ser uma experiência muito interessante....tenho a certeza que ainda tenho muitas coisas boas para descobrir!

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Cheguei!

Cheguei a Angola....com algumas horas de atraso.
Por enquanto nada me chocou mas também ainda vi muito pouco. Fomos ao Belas Shopping que sem duvida assemelha-se a qualquer shopping da europa a não ser o atendimento no supermercado e o facto de estarem imensas prateleiras vazias. Um facto curioso foi a pessoa que estava à minha frente na fila da caixa; à medida que a funcionaria da caixa passava os produtos, a cliente ia seleccionando no carrinho os que não ía levar para casa. Isto é, à medida que a conta ía aumentando a cliente ía ao carrinho e retirava os produtos que podia prescindir, colocando-os no chão. Mas isto tudo com muita calma, bem devagarinho... não vale a pena stressar, neste supermercado é tudo feito com muita calma.
Está a chover imenso o que em Angola significa caos para muita gente, a mim não me deve afectar em nada. Estou bem instalada, a casa tem boas condições e agora só falta arregaçar as mangas e começar a trabalhar.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

As primeiras despedidas...





Hoje, percebi realmente que a hora da despedida está chegar; como se costuma dizer, "Hoje caiu a ficha"... foi o ultimo dia de trabalho em terras lusitanas e começaram hoje as despedidas. Vou sentir muita falta dos meus colegas de trabalho...quando comecei nesta empresa, receberam-me de braços abertos, ajudaram-me imenso na adaptação e ouve uma empatia imediata entre todos. Sempre funcionamos como uma verdadeira equipa, onde sempre imperou o bom senso, o espirito de sacrificio, a honestidade, a frontalidade, a interajuda e também a amizade. Vou sentir muito a falta deles e dos nossos momentos de pura descontração e diversão (é que isto também não era so trabalho). A eles, deixo a minha homenagem e os meus votos de muito sucesso... porque o meu sucesso nunca será só meu...pois o meu sucesso dependeu, depende e dependerá sempre dos que me rodeiam.
Foi um prazer trabalhar com voçês.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Campanha FREE HUGS - Inspiradora

A campanha Free Hugs foi criada pelo Australiano Juan Mann. É uma iniciativa internacional de simpatia e já se realizou em cerca de 80 países, que mantém um princípio simples que é abraçar um desconhecido. Esta campanha tem como objectivo mostrar que o mundo dos desconhecidos não é assim tão mau. Esta é uma forma diferente de alegrar o dia de alguém. Concerteza se vivesse está experiência algum dia, chegaria a casa muito mais feliz!

"I'd been living in London when my world turned upside down and I'd had to come home. By the time my plane landed back in Sydney, all I had left was a carry on bag full of clothes and a world of troubles. No one to welcome me back, no place to call home. I was a tourist in my hometown.
Standing there in the arrivals terminal, watching other passengers meeting their waiting friends and family, with open arms and smiling faces, hugging and laughing together, I wanted someone out there to be waiting for me. To be happy to see me. To smile at me. To hug me.
So I got some cardboard and a marker and made a sign. I found the busiest pedestrian intersection in the city and held that sign aloft, with the words "Free Hugs" on both sides.
And for 15 minutes, people just stared right through me. The first person who stopped, tapped me on the shoulder and told me how her dog had just died that morning. How that morning had been the one year anniversary of her only daughter dying in a car accident. How what she needed now, when she felt most alone in the world, was a hug. I got down on one knee, we put our arms around each other and when we parted, she was smiling.
Everyone has problems and for sure mine haven't compared. But to see someone who was once frowning, smile even for a moment, is worth it every time."
Juan Mann

É amanhã....10 a 15 dias e estamos juntos em Luanda

São 22h56 e o Y já está a sobrevoar África.....só faltam algumas horas para o reencontro. Serão duas semanas bastante intensas: o Y a reencontrar os amigos e a família e eu a despedir-me. Começo a criar imensas expectativas em relação a Angola e ao novo emprego. Claro que não passarei as dificuldades do Y...tudo será mais fácil com ele a "abrir-me as portas" mas devo preparar-me para o choque. Não é só o facto de ser o país que é mas também o facto de ter que, obrigatoriamente, desabituar-me de todas as comodidades e facilidades do velho continente.
Bem, mas hoje é um dia muito feliz e nunca vale a pena perder tempo a sofrer por antecipação....

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Reencontro

Hoje é 2ª feira e o Y. ainda não tem a confirmação do voo. É suposto ele chegar a Portugal 5ª feira, mas começo a perder a esperança. Para complicar, 4ª feira é feriado em Angola e, por isso, já estou a ver o cenário.....o reencontro será adiado. Já só peço que chegue na 6ª ou no sabado...resumindo: Quanro mais cedo, melhor! Estou ansiosa por abraçá-lo, por ouvi-lo e olhar "olho no olho"! Continuo aguardar por boas notícias: a hora da aterragem.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Justificação


Agora que começo a ter seguidores e comentários no meu blogue, já está na altura de dar uma justificação pela falta de posts. Ando bastante ocupada a preparar a minha partida para Angola. E acreditem, não é só tratar a documentação....até agora o Y estava lá e eu cá resolvia os assuntos todos, como tal, teremos que deixar tudo de tal forma que haja o mínimo possivel para resolver à distância. Mudar de país não é assim tão simples mas não deixo de estar Feliz por ir para Angola!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Superwoman

Dedico a todas as mulheres esta música fantástica da Alicia Keys! Apreciem....tem uma voz fantástica e poderosa!



Everywhere I'm turning
Nothing seems complete
I stand up and I'm searching
For the better part of me
I hang my head from sorrow
Slave to humanity
I wear it on my shoulders
Gotta find the strength in me

Cause I am a Superwoman
Yes I am
Yes she is
Even when I'm a mess
I still put on a vest
With an S on my chest
Oh yes
I'm a Superwoman

For all the mothers fighting
For better days to come
And all my women, all my women sitting here trying
To come home before the sun
And all my sisters
Coming together
Say yes I will
Yes I can

Cause I am a Superwoman
Yes I am
Yes she is
Even when I'm a mess
I still put on a vest
With an S on my chest
Oh yes
I'm a Superwoman

When I'm breaking down
And I can't be found
And I start to get weak
Cause no one knows
Me underneath these clothes
But I can fly
We can fly, Oooohh

Cause I am a Superwoman
Yes I am
Yes she is
Even when I'm a mess
I still put on a vest
With an S on my chest
Oh yes
I'm a Superwoman

Eu vou....para Angola!

Muitas das pessoas que decidem ir trabalhar para Angola sentem-se nervosas, ansiosas, sem saberem o desafio que vão encontrar. Ao contrário dessas "muitas" pessoas, eu estou super feliz de ter recebido a noticia que vou ser integrada na empresa do Y. Estou feliz porque vamos continuar o nosso projecto de vida efectivamente juntos. I'm so Happy!
Evidentemente, o processo vai ser duro, a adaptação ao país, ao novo desafio profissional....mas estou com o Y e sei que vai tudo correr muito bem. Juntos somos imparáveis....ultrapassamos todas as barreiras.
I'm Happy...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

O que sinto mais falta? De uma boa conversa...

A coisa que mais me tem custado neste processo todo é não conseguir CONVERSAR/COMUNICAR convenientemente com o Y. Por telefone falamos imensas vezes mas sempre acompanhado do factor "muito caro" e isso, psicologicamente, parece que não nos deixa à vontade para passar longos peridos a conversar. Para além disso, também não sou grande fã de longas conversas ao telefone, sempre fui adepta da teoria que o telefone serve unica e exclusivamente para dar recados. Bem, a frase que acabei de escrever já deve estar a suscitar perplexidade na cabeça do Y; a esta hora já está ele a pensar "Como é possivel dizeres que só utilizas o telefone para recados e mesmo assim as contas são sempre tão altas". O que o Y se esquece é que eu tenho sempre imeeeeeeensa gente a quem dar pequenos/grandes recados. Utilizo também as chamas telefonicas do skype que são significativamente mais baratas mas é sempre uma chatice porque só posso fazer carregamentos de 10€ de cada vez e depois o saldo esgota-se e muitas das vezes só para mandar um beijinho não apetece nada ligar o PC. O messenger é sempre o problema das comunicações em Angola. Constantemente o Y fica sem rede, está sempre a desligar-se; para além disso, conseguimos ver mas nunca conseguimos ouvir....é sempre um stress enorme. Para além disto, temos o mail que eu constantemente utilizo para descrever-lhe o meu dia-a-dia, desabafar, mas que o Y nunca pode responder-me. Nunca pode?!? "Muito trabalho", "estou sem rede", "Hoje estou muito cansado", "Não tenho tempo" ... estas são algumas das respostas que o Y me vai dando sempre que eu reclamo por um mail. Falamos muitas vezes mas com pouca "qualidade". Como podem entender, a ausência fisica custa imenso mas o que ainda me faz mais falta é uma boa conversa, olhos nos olhos - Comunicar, Dialogar! Torna-se angustiante não saber exactamente o que vai na cabeça do Y, as suas duvidas, as coisas que o perturbam, ler o seu olhar.....e é aí que vemos que estando longe não há partilha, não há afecto, não há sorrisos, não há abraços. Só há muitas saudades e memorias e é muito duro viver só com isso. Temos que ser pacientes, fazer o sacrificio e esperar, esperar, esperar e ironicamente, ansiar que o tempo passe muito depressa. Mas é muito dificil.....muito dificil mesmo.... Pois, como já tinha escrito noutro Post, não foi só o meu marido que foi para Angola....foi o meu melhor Amigo....foi o meu Coração!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

A partida

Eu e o Y sempre fomos muito cumplices e muito unidos. Mais do que marido e mulher, somos grandes amigos, sempre tentamos partilhar tudo e sentimo-nos sempre muito tristes quando um de nós vive uma experiência sem que o outro também possa usufruir. Sempre quisemos construir um projecto de vida juntos e isto nunca fará sentido se o Y continuar em Angola e eu cá. Tendo em conta o que escrevi nas linhas anteriores, como poderão imaginar, foi muito dificil a ida do Y para Angola.
Até ao dia anterior à partida, mantivemo-nos optimistas, sempre a fazer conjecturas e futurologia sempre baseada nas coisas que nos iam contando do país e daquilo que ia-mos pesquisando. Bem, o dia anterior à partida e o dia da partida foi muito dificil...fechar as malas, prever o que fazer na sua ausência....como qualquer despedida, foi muito dolorosa.
No fundo tive que adaptar a minha vida à ausência do Y; a vida continua, o meu emprego continua, os amigos e a familia contiunuam e concentrei-me em gerir a minha vida em função das comunicações para angola. Como dizem algumas pessoas que não conseguem saír de casa sem telemovel, eu não consigo estar mais de 8 horas sem abrir o msn, sem ler o mail, sem ligar o skype....
A minha vida profissional permite que eu tenha bastante disponibilidade em horarios que, normalmente, está toda a gente a trabalhar. Sendo assim, tenho sempre tempo para escrever longos e-mails a relatar o meu dia, a contar as novidades e a chorar as minhas mágoas. Ora, naturalmente, o Y anda a mil, cheio de trabalho, a tentar "apanhar o fio à meada" o mais depressa possivel, trabalha ao sabado, trabalha todos os dias até muito tarde, tendo pouca disponibilidade para me relatar com pormenor o que tem acontecido no dia-a-dia dele.Claro que eu entendo e aceito mas sinto muita falta dessa partilha. No fundo, mais do que a sua presença fisica é da partilha de experiências e dos desabafos que sinto mais falta....
(Y, estou cheia de saudades...e ainda faltam 42 dias)

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Stand by me

Porque há músicas intemporais e que se ouvem e cantam em todo o mundo, aqui deixo esta versão fantástica de Stand By Me!



When the night has come
And the land is dark
And the moon is the only light we'll see
No I won't be afraid, no I won't be afraid
Just as long as you stand, stand by me

And darlin', darlin', stand by me, oh now now stand by me
Stand by me, stand by me

If the sky that we look upon
Should tumble and fall
And the mountains should crumble to the sea
I won't cry, I won't cry, no I won't shed a tear
Just as long as you stand, stand by me

And darlin', darlin', stand by me, oh stand by me
Stand by me, stand by me, stand by me-e, yeah

Whenever you're in trouble won't you stand by me, oh now now stand by me
Oh stand by me, stand by me, stand by me

Darlin', darlin', stand by me-e, stand by me
Oh stand by me, stand by me, stand by me

(Para ti: Stand by me)