segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

O que sinto mais falta? De uma boa conversa...

A coisa que mais me tem custado neste processo todo é não conseguir CONVERSAR/COMUNICAR convenientemente com o Y. Por telefone falamos imensas vezes mas sempre acompanhado do factor "muito caro" e isso, psicologicamente, parece que não nos deixa à vontade para passar longos peridos a conversar. Para além disso, também não sou grande fã de longas conversas ao telefone, sempre fui adepta da teoria que o telefone serve unica e exclusivamente para dar recados. Bem, a frase que acabei de escrever já deve estar a suscitar perplexidade na cabeça do Y; a esta hora já está ele a pensar "Como é possivel dizeres que só utilizas o telefone para recados e mesmo assim as contas são sempre tão altas". O que o Y se esquece é que eu tenho sempre imeeeeeeensa gente a quem dar pequenos/grandes recados. Utilizo também as chamas telefonicas do skype que são significativamente mais baratas mas é sempre uma chatice porque só posso fazer carregamentos de 10€ de cada vez e depois o saldo esgota-se e muitas das vezes só para mandar um beijinho não apetece nada ligar o PC. O messenger é sempre o problema das comunicações em Angola. Constantemente o Y fica sem rede, está sempre a desligar-se; para além disso, conseguimos ver mas nunca conseguimos ouvir....é sempre um stress enorme. Para além disto, temos o mail que eu constantemente utilizo para descrever-lhe o meu dia-a-dia, desabafar, mas que o Y nunca pode responder-me. Nunca pode?!? "Muito trabalho", "estou sem rede", "Hoje estou muito cansado", "Não tenho tempo" ... estas são algumas das respostas que o Y me vai dando sempre que eu reclamo por um mail. Falamos muitas vezes mas com pouca "qualidade". Como podem entender, a ausência fisica custa imenso mas o que ainda me faz mais falta é uma boa conversa, olhos nos olhos - Comunicar, Dialogar! Torna-se angustiante não saber exactamente o que vai na cabeça do Y, as suas duvidas, as coisas que o perturbam, ler o seu olhar.....e é aí que vemos que estando longe não há partilha, não há afecto, não há sorrisos, não há abraços. Só há muitas saudades e memorias e é muito duro viver só com isso. Temos que ser pacientes, fazer o sacrificio e esperar, esperar, esperar e ironicamente, ansiar que o tempo passe muito depressa. Mas é muito dificil.....muito dificil mesmo.... Pois, como já tinha escrito noutro Post, não foi só o meu marido que foi para Angola....foi o meu melhor Amigo....foi o meu Coração!

Sem comentários:

Enviar um comentário