segunda-feira, 27 de abril de 2009

Miradouro da Lua

Quem sai de Luanda, imediatamente fica com uma imagem totalmente diferente deste país...eu não posso precisar a distância, mas a poucos quilómetros de cidade, na estrada que segue para a praia de Sangano, com alguma atenção vê-se uma placa de sinalização, já um pouco degradada, que diz "Miradouro da Lua".
A verdade é que se trata de um miradouro, no cimo de uma falésia, que tal como o nome indica, devido à erosão sofrida ao longo de milhares de anos, a superfície assemelha-se à superfície lunar.
Posso já garantir, que a vista é fabulosa, não só pelo fenómeno geológico mas também pela envolvente...o silêncio, o mar, o cheiro e o verdadeiro Pôr-do-sol Africano...
Depois de convivermos com o rebuliço da cidade em que se vê tanta coisa ainda por fazer, a poucos quilómetros deparamo-nos com algo assim, algo que a natureza foi esculpindo....ficamos, sem duvida, com imensa vontade de explorar tudo aquilo que este país tem de maravilhoso.
Eu ainda não conheço nada deste país e, provavelmente, para quem já conhece bem Angola, surpreende-se com a minha euforia ao descrever este local. Mas sem dúvida que me marcou pois pela primeira vez me senti realmente livre desde que cheguei a este grande país…

Apreciem as imagens....






sábado, 25 de abril de 2009

Afro Men - Rap Angolano

Deixo-vos um pouco do Rap que se faz em Angola, com a música 1,2,3 do grupo Afro Men...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

O antigo código da Estrada

O novo código da Estrada Angolano, entrou em vigor a 01 de Abril, tem sido bastante polémico visto que as alterações implementadas serem uma passagem do 8 para o 80. Digamos que passa por obrigatoriedade de uso de cinto segurança, não conduzir e com telemóvel, obrigatório ter triângulo e colete, taxa alcoolémica inferior a 0,6.... O que sei é que imagens como a que apresento aqui passarão a ser punidas e espero que passem a ser raras!

(mas pelo menos, houve a preocupação de sinalizar a avaria!!!)


quinta-feira, 23 de abril de 2009

Finalmente consigo escrever....

Finalmente consigo dar notícias. É que com as chuvadas e trovoadas africanas, a net não tem estado nada famosa. Aliás, queria começar a colocar umas fotografias aqui no blogue mas não consigo...a rede está fraca e não o permite.
De qualquer forma, já voltei e tudo parece igual...a não ser todas as obras por onde normalmente passo que rapidamente se notam diferenças. Para além disso, as noites destes dois ultimos dias, estão mais frescas. Dizem que é a chegada do Cacimbo (Inverno), mas não sei será isso. O que sei é que mesmo assim as noites são extremamente agradáveis.
No último sábado fomos jantar a Luanda, ao restaurante Caribe, que fica na ilha. Um espaço também muito agradavel, bem ao genero do que já tenho falado: palmeiras, junto a praia, música ambiente, calor, portugueses, serviço bem rapido e umas caipirinhas e cucas para animar! Curiosamente, quando escolhemos o prato o Y. disse ao funcionário: "Porco preto"....pedimos as bebidas, entretemo-nos com as entradas....quando chega o prato, achamos que era pouca quantidade, mesmo pouca (4 bifinhos, um bocadinho de batata e um bocadinho de vegetais). Começamos logo na "discussão" do costume: "Para mim chega perfeitamente, eu so como um bocadinho..." e o Y. diz "Nem penses isto é meia-dose, é impossivel ser para 2 pessoas" e eu "Não é nada...é mesmo uma dose pequenina e chega perfeitamente"; conclusão, era mesmo meia dose, tivemos que pedir outra porque estavamos com fome e para a próxima ao fazer-mos o pedido teremos que ser bem claros: "Porco preto para os dois" ou então "Eu quero porco preto e ela também quer porco preto". Apesar de tudo, o funcionario ficou super atrapalhado e providenciou a outra dose com muita rapidez.
Nessa noite à ida de Viana para Luanda, fiquei mais uma vez chocada com qualquer coisa. Mas desta vez não foi qualquer coisa....um acidente em que uma mota foi abalroada por um camião e estava um corpo de uma jovem estendido no chão e inevitavelmente morta....um horror. Mas o que mais me choca é que estava um grupo pequeno de pessoas do outro lado do camião a discutirem (penso eu) o acidente e o corpo a alguns metros sem ninguem ao lado. Nesta estrada estas situações são comuns...ultrapassa-se por qualquer lado, há muito transito, a estrada não tem visibilidade, as pessoas atravessam em todo lado....é impressionante e assustador.
Espero que a net fique melhor o mais brevemente possível para conseguir colocar aqui umas fotos para animar a malta. Até breve!

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Feliz Páscoa a todos os amigos e leitores




Uma Feliz Páscoa para todos os leitores e amigos....em especial para o Y., que mais uma vez celebramos outra data marcante longe um do outro. E a história repete-se....tal como no Natal eu aqui e tu em Angola. Mando-te um beijo bem grande directo para o teu coração!!

De volta às origens...




Sem dúvida que voltar às origens é sempre muito bom. Apesar de ser só por alguns dias, assim que aterrei em Lisboa, senti-me em casa. É muito bom perceber que há sempre um porto seguro para recuperar as forças e perceber onde estou e para onde quero ir.
Apesar do frio e até da chuva, está ser muito bom rever a família e os amigos…adormecer no meu sofá, conversar e falar sobre coisas que sempre fizeram parte do meu quotidiano, ver que quase tudo está igual e perceber que o meu lugar há-de estar sempre aqui.
A experiência em Angola está a ser muito importante e as situações positivas e negativas que tenho vivido estão a ser fundamentais no meu crescimento. De qualquer forma, quando cheguei, imediatamente senti que o meu futuro passará novamente por Portugal. O facto de ainda não ter “raízes” em Angola, tem dificultado a minha adaptação e talvez por isso, o meu pensamento está constantemente em Portugal. Curiosamente, com o passar dos dias aqui em Portugal também começo a sentir falta de Angola….do clima, das cores, do cheiro, dos colegas de trabalho e até daquelas constantes peripécias que me chateiam tanto quando acontecem e que ao lembrá-las fazem-me rir.
Diga-mos que são sentimentos contraditórios mas com certeza são normais em alguém que há tão pouco tempo deixou Portugal e que voltou para uma visita de apenas alguns dias…